Publicado em 04/06/24

Você já sabe como proteger seu rebanho contra as Clostridioses?

Por Rafaella Lemes

Você já sabe como proteger seu rebanho contra as Clostridioses?

As clostridioses, causadas por bactérias do gênero Clostridium, representam um grave desafio para a bovinocultura, sendo responsáveis por perdas econômicas de 1,1 bilhões de reais por ano com medicamentos, vacinas e intervenções cirúrgicas, devido à alta letalidade e rápida evolução das doenças associadas. Essas bactérias são bacilos gram-positivos, esporulados e anaeróbios estritos, o que lhes permite sobreviver em diversos ambientes, inclusive na microbiota animal, graças à resistência proporcionada pelos esporos.

A contaminação dos bovinos pode ocorrer de várias formas, incluindo a ingestão de alimentos e água contaminados, contato de ferimentos com esporos e baixa imunidade, que facilita a proliferação desses microrganismos.

Entre as principais clostridioses que afetam os bovinos, destacam-se:

  • Carbúnculo Sintomático
  • Enterotoxemia
  • Gangrena Gasosa
  • Hemoglobinúria Bacilar
  • Hepatite Necrótica
  • Tétano
  • Botulismo

O tratamento das Clostridioses é quase sempre impossível, por isso, uma abordagem profilática mais robusta é crucial.  A vacinação se apresenta como a medida mais eficaz para proteger os rebanhos e mitigar os impactos econômicos negativos. O protocolo de vacinação recomendado inclui uma primo-vacinação composta de duas doses, aplicadas com intervalo de 4 a 6 semanas, seguida de reforços anuais. Em casos de doenças que afetam recém-nascidos, é aconselhável vacinar as fêmeas gestantes para garantir a transferência de anticorpos via colostro, protegendo assim os bezerros nos primeiros meses de vida.

E você, produtor, já implementou essa prática na sua propriedade? Aqui na Precisão Agroconsultoria já estamos a todo vapor. Para saber mais sobre como proteger seu rebanho, entre em contato conosco.

Atendimento via WhatsApp (62) 99663-0023